Advento

Advento – advenire – advir.

Quando completou-se o tempo, ELE veio; e continua vindo, porque ressuscitou e vive.

Por isso, voltamos nossos olhos para AQUELE que vem. E ELE vem com uma proposta, com um projeto: e Ele vem também com um projeto para o nosso relacionamento com outras pessoas, que é o seu plano ético, derivado da salvação; não por último, ELE vem com um plano para a organização da nossa convivência social, que é seu plano político: PAZ NA TERRA ENTRE OS HOMENS … (e para as mulheres, naturalmente).

Ele me traz a paz, porque me aceita, me salva. Por isso, posso promover a paz com outras pessoas (dentro das minhas limitações, naturalmente). E posso tornar-me agente da paz na construção da realidade política em que vivo. Ele conhecia bem o que os profetas haviam dito anteriormente sobre a PAZ: “A paz e a justiça se beijam” ou “a paz é fruto da justiça” (justiça social, onde cada pessoa tem condições de suprir suas necessidades básicas: necessidades físicas, sociais, afetivas, espirituais).

Por isso, ELE foi buscar as pessoas injustiçadas, que tinham sido excluídas pelo sistema político injusto; foi buscar as pessoas que eram vistas como impuras para a presença de Deus, que tinham sido marcadas como preguiçosas e vagabundas; as pessoas jogadas à margem da estrada; foi viver com as pessoas etiquetadas como imerecedoras pelos que “se matam trabalhando” pelas “famílias de bem”; foi buscar as pessoas marginalizadas por sistemas que tiram o pão das mãos dos indefesos para amontoá-lo nos banquetes dos que conhecem os meandros do poder. Em nome do seu projeto de justiça social que traz consigo a paz, ELE apoia, sim, as cotas para os descendentes de escravos, humilhados e tornados pobres durante 400 anos de escravatura; as cotas para os descendentes de indígenas massacrados ontem e hoje, durante 500 anos.

Ele apoia, sim, a BOLSA FAMÍLIA para os famintos, porque ele mesmo alimentou 5000 famintos, com o milagre da distribuição do que havia entre eles; apoia, sim, o BRASIL SORRIDENTE porque ele mesmo aliviou as dores dos que sofriam; apoia distribuir VALIUM a preço reduzido, além de outros remédios para controlar doenças crônicas – sim, porque ele mesmo foi falar com a perturbadíssima Maria Madalena e a curou; apoia LUZ PARA TODOS, porque os mais bem situados já tem mais luz do que precisam; apoia MINHA CASA MINHA VIDA, porque os bem situados já tem vários palacetes, e a classe média já tem moradias confortáveis. Como era de esperar, o projeto de governo do MENINO DA MANJEDOURA criou uma ciumeira danada entre as classes sociais privilegiadas; ciumeira entre as pessoas que adoram um deusinho fajuta que justifica seus projetos exclusivos; ciumeira entre as pessoas que pensavam puxar o amor de Deus para o lado das suas próprias lareiras.

Além de provocar essa ciumeira, o projeto do MENINO DA MANJEDOURA criou um frenesi astronômico entre os papagaios das classes altas que tentaram chamar novamente os militares para levar aos porões da tortura e para pregar na cruz o projeto PAZ NA TERRA e garantir a continuação do sistema antigo que divide a sociedade em palácios e barracos, em centro e periferia, privilegiados e excluídos.

(Advento 2014).

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *